“Boa sorte!” E Fernanda passou a aprender tópicos diferentes da Física. Nas férias…

Publicado em 18/07/2013

Unicamp, em 17/07/2013

“Boa Sorte!” Este foi o comentário pejorativo recebido dos colegas pela estudante Fernanda Fidêncio, campineira de 15 anos, estudante do 1º ano do Ensino Médio e Técnico em Química do Etecap, de Campinas, ao contar que iria participar do XI Física nas Férias. A estudante soube do evento, que vai até sábado, dia 20, no Instituto de Física “Gleb Wataghin”,  através de cartaz fixado no mural da escola e fez uma campanha entre os colegas para se inscreverem. “Gosto bastante de Física e queria aprender tópicos diferentes dos ensinados na escola”. O evento está superando as suas expectativas porque pensava que iria somente assistir a aulas e palestras: “Estamos tendo aulas experimentais em laboratórios de pesquisas da Unicamp. Além disso, visitamos o Laboratório Nacional de Luz Síncroton (LNLS) e o planetário, onde se aprende muito também”, complementa.

Os participantes são divididos em grupos e têm aulas teóricas e experimentais para estudar temas de Física Moderna, tais como dualidade onda/partícula: efeito fotoelétrico e difração por fendas; telecomunicações: lasers e fibras ópticas; partículas elementares; superfenômenos: supercondutividade e superfluidez; física médica e física do estado sólido.

Cerca de 250 pessoas se inscreveram e foram selecionados 93 estudantes de escolas públicas e particulares, oriundos de Campinas e região e de diversos estados brasileiros, tais como Bahia, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Minas Gerais e do Distrito Fedeal. Os fora de Campinas hospedam-se na Casa do Professor Visitante, juntamente com um monitor, e os de Campinas podem utilizar os ônibus fretados dos funcionários da Unicamp, uma cortesia da Prefeitura do Campus.

Para Gustavo de Oliveira Luiz, aluno de mestrado do IFGW e coordenador geral do evento, o Física nas Férias contribui para que os monitores – alunos de pós graduação que atuam como professores no evento – tenham vivência em sala de aula e a falarem de Física moderna para alunos não universitários, adequando a linguagem.  Thais Trevisan, aluna de mestrado do IFGW, está ministrando o curso sobre Dualidade Onda-Particula para 12 estudantes. Ela comenta que eles ficam muito curiosos porque o conceito é contra-intuitivo. “Acho que eles se interessam pelo tema porque se perguntam: como pode ser isto? E sabem que não irão estudar esse conceito nas aulas de Física da escola”.

Gustavo ressalta ainda que o evento ajuda os participantes a entenderem melhor o que é Ciência, como ela é pensada e estudada e também dá a oportunidade para que eles tenham vivência na universidade. “Eles almoçam no restaurante universitário, têm aulas com professores da Unicamp em seus próprios laboratórios, visitam outros lugares onde se faz Ciência. Tudo isso é muito enriquecedor e mostra que a Física é muito mais do que aquela que eles aprendem na escola”, ressalta. Ao menos 15% dos alunos participantes entram na Unicamp todos os anos e pelo menos quatro cursam Física. “Minha aluna de doutorado participou de uma das edições anteriores do programa”, completa o Professor Kleber Pirota, que ministrou uma aula sobre nanomagnetismo. Para o professor, sua palestra contribuiu para que os alunos tivessem noção de que as propriedades físicas dos materiais, tais como propriedades mecânicas e magnéticas, se modificam quando tratadas em escala nanométrica. “Também pude passar para eles quão rico é o mundo das pesquisas nessa área e espero ter contribuído para despertar neles o interesse pela ciência”, diz.

O XI Física nas Férias é uma realização do Capítulo de Estudantes da Sociedade Americana de Óptica, com o apoio da Coordenadoria de Extensão do IFGW, e patrocínio do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Fotônica para Comunicações Ópticas (Fotonicom), do IFGW e da Unicamp (Faepex e DLE).

Participantes do XI Física nas Férias

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone