BNDES apoia com R$ 21,9 milhões projeto de desenvolvimento de tecnologia para etanol de 2ª geração

Publicado em 13/03/2014

BNDES, em 12/03/2014

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou apoio financeiro não reembolsável de R$ 21,9 milhões para desenvolvimento da tecnologia de conversão da biomassa de cana-de-açúcar em etanol.

A operação, com o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), acontece no âmbito do Plano Conjunto BNDES-Finep de Apoio à Inovação Tecnológica Industrial dos Setores Sucroenergético e Sucroquímico (PAISS), cujas operações já aprovadas (oito, no total) somam R$ 1,27 bilhão.

O apoio ao CNPEM, com recursos do BNDES Fundo Tecnológico (BNDES Funtec), representa 90% do total a ser investido no projeto, que usa a rota de hidrólise enzimática para quebrar a celulose em açúcares, a serem posteriormente fermentados por micro-organismos geneticamente modificados.

A operação – que tem como intervenientes as empresas Dow Brasil Sudeste Industrial Ltda. e DSM South America Ltda, responsáveis pelos 10% restantes – contribui ainda para reforçar a capacitação de equipes brasileiras de pesquisa, ampliando a competência do País no desenvolvimento de novas tecnologias de conversão da biomassa de cana-de-açúcar.

O CNPEM é uma associação privada sem fins lucrativos que reúne quatro unidades de pesquisa científica e tecnológica: Laboratório Nacional de Luz Síncroton (LNLS), Laboratório Nacional de Biociências (LNBio), Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) e Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), todos com equipamentos abertos a trabalhos da comunidade acadêmica e empresarial do Brasil e do Exterior.

Repercussão: Agência CNT, Rural BR, TNPetróleo, Protec, Portal Brasil, MS RecordCana Oeste, Canavieiros

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone